Micro Influenciadores Digitais

O poder do marketing nas mãos dos que têm de 5 a 100 mil seguidores

Estamos na era do marketing digital, o que NÃO implica em dizer que não continuamos a viver intensamente o marketing tradicional, mas, um fato é: muita coisa mudou a partir da apropriação que as pessoas passaram a fazer das ferramentas de comunicação digital. A propósito, uma nova cultura começou a se formar a partir daí…

Dentre as mudanças mais perceptíveis do grande público, na era digital, está o surgimento dos influenciadores digitais nas mídias sociais digitais. Na maioria das vezes, pessoas comuns que passaram a se destacar, tornando-se autoridades em algum nicho de mercado. O que antes seria impossível, afinal, só artistas e seletos grupos de jornalistas eram considerados ditadores de opinião, sempre alicerçados pelos tradicionais meios de comunicação.

No entanto, de acordo com Manuel Castells (2015), o processo de formação e exercício das relações de poder está sendo transformado de forma decisiva no contexto da cibercultura. Estaria o poder da comunicação mudando de mãos?

No Brasil, os influencers do mundo da moda, por exemplo, começaram a ganhar notoriedade há pouco menos de 10 anos. Camila Coutinho, do blog Garotas Estúpidas, é um exemplo clássico. Primeira blogueira de moda do Brasil, ganhou popularidade devido ao conteúdo de qualidade no blog, estilo nos looks e um carisma ímpar. Hoje é umas das cinco maiores blogueiras do mundo. UAU!

Mas, você pode pensar “ Ah, Camila Coutinho é outro nível …Ela alcançou o status de celebridade”. Sim! Assim como diversos outras anônimos que se tornaram celebridades a partir dos seus blogs, redes sociais digitais e canais do Youtube! Bom, a partir daí, muitas pessoas começaram a sonhar com esta que se tornou uma nova profissão nesta década: influenciador digital. Porém, a maioria já percebeu que ter um milhão de seguidores e o poder de influencia não é tão fácil assim, não é mesmo?

O mercado digital, entretanto, se dinamizou nos últimos anos e muitas pessoas passaram a influenciar outros seguidores mesmo sem ser “oficialmente” um digital influencer ou celebridade regional ou nacional.

Donas de casas, atletas amadores, mães, estudantes e professores são exemplos. Com 5, 8, 20 mil…Ou em níveis mais elevados com 100 mil seguidores, essas pessoas passam a ter popularidade devido ao seu comprometimento com suas redes sociais, associado ao conteúdo de qualidade, frequência de publicação e poder de influência no nicho que mais ama atuar (de forma natural, em seu dia a dia).

Com esse mix, o público (seguidores) passou a “ouvir” mais a opinião daquele que não é um digital influencer profissional… Ou seja, os micro influenciadores são reconhecidos pelo trabalho que desenvolvem e pelo poder de influenciar de alguma forma seus seguidores. Ele pode morar tanto em grandes centros, como em pequenas cidades, não importa!

O melhor de tudo? É que as marcas pequenas, médias e grandes já começaram a investir nos micro influenciadores digitais! Um estudo realizado pela Squid traçou o perfil de mais de dois mil micro influenciadores brasileiros e conclui que é possível sim realizar campanhas com os mais variados tipos de perfis e nichos.

Segundo a pesquisa, uma a cada quatro pessoas são atingidas por campanhas com micro influenciadores. Dessa forma, o público engaja com o conteúdo da postagem, pois se identificam com o influencer, tão logo, com a marca, fazendo com que haja uma interação eficiente.

A publicitária e cantora Rafaela Mendes, 27 anos, natural de Brasília, mas maranhense de coração, tem uma rede social digital com mais de 12 mil pessoas. Ela começou a ganhar seguidores em seus shows, pois “divulgava sua conta do Instagram e todo mundo seguia”, disse. Além disso, ela já foi locutora de uma rádio local, o que contribuiu para alcançar um público maior também.

Rafaela Mendes, publicitária e cantora

Em seu feed e storie do Instagram, ela canta MPB, sertanejo, gospel, posta fotos criativas e adora gravar vídeos engraçados, o que faz com que sua popularidade aumente cada vez mais. Dona de um humor singular, Rafaela começou a ser observada pelas marcas locais, de São Luís-MA e o resultado não poderia ser outro: várias marcas de diversos seguimentos passaram a querer associar sua imagem à dela.

Quando percebeu, Rafaela já havia entrado no hall dos micro influenciadores digitais. “Fiquei lisonjeada quando a primeira empresa me propôs parceria. De lá para cá, procuro sempre anunciar os produtos com um toque criativo e de humor, para não fugir da forma que ajo no meu dia a dia, seja online ou off-line”, frisa.  Um dos ramos que mais a procuram para fazer parcerias é a de alimentos, como a Galeteria Pingão Aririzal e a Griff do Bolo. “Acho que as pessoas sabem que eu amo comer!”, brincou. No entanto, marcas de acessórios femininos e roupas também sempre estão de olho na micro influenciadora.

A publicitária tem planos de expandir sua atuação nas redes sociais e montar um canal no Youtube ainda neste ano de 2018. Nós vamos ficar de olho e continuar seguindo @rafaelafmendes !

Por: Walline Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s