Estou com bloqueio criativo, e agora?

Calma. Respire fundo. E leia este post. Tenho 10 dicas essenciais para você 🙂

O bloqueio criativo me pegou na semana passada e o que aconteceu? O Simplesmente Comunico ficou sem post! Claramente outros fatores estavam associados como: muita demanda de trabalho e pouco tempo para executar todas as prioridades que tenho diariamente.

Então, nada mais justo do que falar sobre bloqueio criativo esta semana (um colega de trabalho viu meu storie no Instagram no qual eu falei que estava em um momento de bloqueio e também pediu para eu abordar com mais profundidade o assunto!)

Vamos lá, caros amantes da comunicação!

Como todos sabem, criatividade é vida! Então, não é mais possível viver sem ela em tempos de cultura digital e de um mercado acirrado de trabalho. No entanto, a criatividade precisa ser estimulada (anote a primeira dica).

Se você se considera uma pessoa pouco ou não criativa saiba que isso não existe. O homem é um ser criativo. O problema é a falta de valor que você dá à criatividade que está em você.

Alguns autores apontam a criatividade como o ato de conseguir “pensar fora da caixa”, gerando assim novas e valiosas ideias para produtos, serviços, processos ou procedimentos. Ao fundo da criatividade, está o processo criativo que, segundo a autora Mostert, precisa ser compreendido como um todo.

O processo criativo inicia-se com o preparo, que se fundamenta na busca por dados e informações que serão o alicerce para determinada questão criativa. Posteriormente acontece o processo de incubação, no qual acontece uma pausa ou descanso para que as informações que você obteve sejam “digeridas”. Esse pode ser um momento inconsciente ou provocado por você mesmo. É a famosa “saída para respirar e arejar as ideias”. O terceiro momento é o de iluminação, onde aquela luzinha se ascende e você consegue deslumbrar o caminho certo para que determinada ideia ou desafio criativo seja realizado. Por fim está a implementação e verificação. Momento de tensão no processo criativo, no qual muitas pessoas não conseguem finalizar a questão criativa inicial. Como realizar tal tarefa? Quais estratégias irei utilizar? Diante de dificuldades, a maioria desiste.

Sabedores agora que a criativa faz parte de um processo, é importante ter em mente que uma falha em alguma etapa poderá interferir no procedimento como um todo, principalmente se você for uma pessoa multitarefa, ou seja, tem o hábito de fazer muitas coisas ao mesmo tempo…

O que é bem comum para a maioria dos profissionais atualmente, principalmente se estiverem inseridos em áreas das indústrias criativas, não é mesmo?

O mercado tem exigido que sejamos cada vez mais detentores de conhecimento em várias funções dentro de nossa área de atuação. O famoso “profissional Bombril: 1001 utilidades”. Saiba: isso pode ser muito perigoso para sua atuação criativa.

Um estudo da Havard Business School concluiu que ser multitarefa resulta em 40% de queda na produtividade. E ainda um aumento de 10% no nível de estresse. Oremos.

Na verdade, de acordo com a pesquisa, não somos multitarefas. Nós trocamos tarefas, mudamos rapidamente de uma coisa para outra, nos interrompemos de forma improdutiva e perdemos tempo no processo.

Quer melhorar seu processo criativo e sua produtividade?

1) Não tenha medo de errar. Uma das premissas para que a criatividade seja potencializada é estimular a si mesmo a não ter medo de falhar (veja mais sobre o assunto aqui).

2) Ao realizar uma tarefa, foque somente nela.

3) Deixe todas as distrações longe de você, principalmente seu celular.

4) Tenha sempre um bloco de anotações (digital ou em papel) ao seu alcance para anotar os insights que tiver ao longo do dia.

5) Não seja perfeccionista na questão criativa que você estiver desenvolvendo: isso poderá lhe paralisar e levar a abandonar uma boa ideia.

6) Acompanhe periodicamente pelas mídias tradicionais ou digitais um profissional em que você se espelha. Poderás ter ideais novas a partir de outras já existentes.

7) Afaste-se da questão criativa em voga e faça atividades que lhe deem prazer, isso pode ser um estímulo quando retornares.

8) Priorize desenvolver suas questões criativas em lugares nos quais você se sinta bem (seu home office ou um coworking space, por exemplo) ou tente transformar seu ambiente de trabalho da melhor maneira para que se sinta confortável nele.

9)A implementação da sua ideia parece muito difícil? Continue mesmo assim. Erre. Vá em frente. Isso faz parte do processo criativo.

10) ESTUDE sobre a questão criativa em pauta. Essa é a dica mais fundamental. Quanto mais conhecimento você tiver sobre determinado assunto, mais insights criativos você terá. Pesquise, leia, assista a vídeos, entreviste ou observe profissionais da área.  Esse é o melhor caminho para alcançares seu objetivo.

Boa sorte para nós! E não esqueça: somos todos seres criativos!

Por: Walline Alves

 

 

 

 

 

 

2 comentários Adicione o seu

  1. Rafael Carvalho disse:

    Muito bom! Boas dicas para quem tem bloqueios criativos e pânico de errar ou fazer mal feito!

    Curtir

    1. Obrigada Rafael! Não se cobre tanto, o maior prejudicado é você!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s