Você tem vergonha de fazer vídeos para suas mídias sociais?

Saiba que pode estar perdendo grandes oportunidades de divulgar sua marca…

Como o texto é meu, serei a primeira a responder meu próprio questionamento do título: SIM! Eu morro de vergonha de fazer vídeos para minhas redes sociais, canal no YouTube então…Nossa… Nem pensar!

Mas, Walline, que loucura é essa? Você não é formada em Rádio e Televisão? SIM!! Mas, desde criança sou tímida rsrsrs sério! Então, passada a vontade inicial de todo estudante de comunicação: “apresentar o Jornal Nacional”, decidi enveredar por outros caminhos da área…

Esse post poderia ser finalizado aqui rsrsrs, mas preciso levar informação de qualidade aos meus leitores queridos e, junto a vocês, quem sabe, perder essa vergonha de me ver nas telinhas.

Vamos lá!

Já trabalhei fazendo pequenas reportagens para uma TV local e faço, esporadicamente, reportagens para o canal do YouTube da universidade na qual trabalho. Esse é o meu máximo de exposição em vídeos rsrsrs.

Mas, sou pesquisadora da área da comunicação e acompanho as mudanças de comportamento do consumidor em relação às mídias, em especial, as digitais.

E a constatação é a seguinte, de acordo com dados do Think with Google (2017): 86% dos usuários da internet assistem vídeos online, desses, 99% utilizam o YouTube como principal plataforma para ver os vídeos digitais. Posteriormente as pessoas visualizam mais vídeos pelo What´s App, seguido de Netflix e Facebook. O Instagram está na lanterninha das mídias utilizadas para visualização de vídeos.

Dentre as principais razões das buscas por vídeos online está a busca por conteúdos exclusivos, que não passam na televisão. E, como 1 a cada 10 brasileiros tem smartphones, logicamente os aparelhos celulares são os melhores amigos dos brasileiros na hora de assistem vídeos.

Voltando a análise para o YouTube, a principal busca é por vídeos educativos (morri de amores nesse momento). Ou seja, essa mídia passou a utilizada para o aprendizado dos brasileiros que acessam Internet! Em seguida vem a busca por interesses pessoais (coisas que as pessoas amam) e, em terceiro lugar, os brasileiros acessam o YouTube porque ele dá “receitinhas” sobre o que faz sucesso (lembrando que o conceito de sucesso é relativo!).

Com esses dados em mãos, a super tímida aqui questiona os super tímidos daí: é possível ainda não promover conteúdos por meio de vídeos na web? A simples atitude de criar um canal, ou impulsionar vídeos por outras mídias digitais pode agregar muito valor a sua marca.

É hora de refletir e de tomar decisões que podem impulsionar seu empreendimento. Quem sabe o Simplesmente Comunico não vire um canal no YouTube?

Volto em breve com esse assunto novamente!

Curtiram as informações do post? Compartilhem!

 

2 comentários Adicione o seu

  1. tbrulinger disse:

    Sinto frio na barriga só de pensar nesta ideia! E enquanto eu entendo o “valor do conteúdo em vídeo para fortalecer uma marca pessoal” eu deixo essa ferramenta para os extrovertidos de plantão!

    Adorei o artigo, parabéns! 🙂

    Thaís

    Curtir

    1. Nem me fale, sinto muito vergonha também e olha que já trabalhei como apresentadora em uma TV local, vai entender? Mas, aos poucos estou tentando romper essa barreira! Obrigada pela participação minha linda!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s