Mídias sociais digitais e educação

Tema interdisciplinar que abordei no Simpósio Nacional de Tecnologias Digitais na Educação

Oi gente! Estava sumida, de férias e lua de mel, mas já voltei! Naquela gostosa correria de sempre, aceitei o convite de ministrar um minicurso no II Simpósio Nacional de Tecnologias Digitais na Educação, coordenado pelo querido Prof.Dr. João Bottentuit Junior, referência na área de tecnologias digitais na educação Brasil a fora.

A temática do minicurso, realizado no último dia 20, na Universidade Federal do Maranhão foi “Mídias sociais digitais e educação: estratégias para integrar as redes sociais online em sala de aula”. Abordei questões referentes à cultura e sociedade; ideias de cultua; cultura digital; o professor na era digital; mídias sociais em sala de aula; estratégias que podem ser utilizadas; entre outros.

Foram três horas maravilhosas! Passou voando…O público presente foi realmente um presente! Havia professores do norte e nordeste do Brasil. Foi uma troca cultural e de conhecimento enorme. Todos super interessados em compreender mais profundamente acerca da educação na era da cultura digital, na qual estamos completamente imersos.

Interdisciplinaridade

Durante a aula, ficava refletindo a respeito da educação na atualidade, o quanto ela necessita ser interdisciplinar. Sou professora da área da comunicação social, e estava ali, ministrando um curso para docentes sedentos de conhecimento acerca de um novo mundo que começou devido às apropriações que as pessoas passaram a fazer das tecnologias digitais, principalmente relacionadas às ferramentas de comunicação online.

A Cibercultura, como campo de estudo, se aproxima da área da Comunicação Social por diversos fatores. Pierre Lévy foi um dos primeiros autores a abordar temáticas relacionadas à cibercultura, configurando-as como novos saberes. No final do século XIX, ele já afirmava que novas maneiras de pensar, agir e conviver seriam vivenciadas no mundo das telecomunicações e informática. Lévy foi primordial para a iniciação reflexiva e teórica em torno da cibercultura.

Em minha pesquisa do Mestrado, analisei dados do Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq). Em 2016, havia 101 grupos de pesquisa científica que têm linhas de abordagem em torno da cibercultura. Esses grupos são oriundos das mais diversas áreas de conhecimento, tais como: Comunicação, História, Ciências da Computação, Ciências da Informação, Linguística, Educação, Engenharia de Produção, Letras, Antropologia, entre outras.

Ao filtrar os grupos de pesquisa que têm como base a Comunicação Social para estudos da cibercultura, apenas oito são citados. Desses, cinco são próprios da área da Comunicação e os demais grupos são das áreas de Letras e Educação.

A partir desses exemplos, é possível ter uma visão da multidisciplinaridade inerente às abordagens da cibercultura, além de um amplo campo de possibilidades temáticas. Edgar Morin, antropólogo, sociólogo e filósofo francês, afirma que essa articulação entre diferentes áreas do conhecimento vai contra a um pensamento simples, que fragmenta e separa os saberes.

Logo, as discussões e reflexões acerca da cultura digital só se enriquecem diante dessa interdisciplinaridade.

Se interessa pela cultura digital e quer saber mais sobre ela? Vou deixar umas dicas de livro aqui:

André LEMOS

Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007. 259p.

David de UGARTE

O Poder das Redes. Porto Alegre: ediPUCRGS, 2008.

Francisco RÜDIGER

As teorias da cibercultura: Perspectivas, questões e autores. Porto Alegre: Sulina, 2011. 318 p.

Henry JENKINS

Cultura da Convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009. Tradução: Susana L. de Alexandria.

JENKINS, Henry; FORD, Sam; GREEN, Joshua.

Cultura da Conexão: Criando valor e significado por meio da mídia propagável. Tradução Patrícia Arnaud. São Paulo: Aleph, 2014. 403 p.

Robert V KOZINETS

Netnography 2.0. In: BELK, Russell W. Handbook of Qualitative Research Methods in Marketing. Edward Elgar Publishing, 2007.

Lúcia SANTAELLA

Culturas e artes do pós-humano: Da cultura das mídias à cibercultura. Coordenação Valdir José de Castro. São Paulo: Paulus, 2003. 357 p. (5ª reimpressão, 2013).

Fotosss de uma turma super bacana!

20170720_170011

Segue, claro!

FB_IMG_1500746704692

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s